Z U P Y !

Fidelização de Clientes

Olá, como vocês estão?

Hoje vou começar uma série sobre que falará sobre autorresponsabilidade. Durante uma semana, todos os dias, vou colocar conteúdo sobre isso ok?

Hoje vou falar um pouco sobre o que é autorresponsabilidade na sua essência, tendo em vista o momento que estamos vivendo atualmente no cenário mundial.

“Você é o único responsável pela vida que tem levado. Você está onde se colocou. A vida que você tem levado é absolutamente mérito seu, seja por ações conscientes ou inconscientes, pela qualidade de seus pensamentos, seus comportamentos e suas palavras. Por mais doloroso que seja, foi você que levou a sua vida ao ponto em que está hoje. Sendo assim, só você poderá mudar essa circunstância.”

Paulo Vieira

A afirmação anterior é muito dura e pode soar até como uma acusação. Mas não veja como tal. Veja como uma libertação. Tudo o que temos, fomos nós que criamos, ou seja, nós podemos mudar tudo e criar novos resultados.

Autorresponsabilidade é o fato de você se colocar onde está de maneira consciente ou inconsciente. E como tudo na vida, acreditar em alguma coisa ou não é questão de escolha, acreditar que você é o único responsável por todos seus resultados também é. Da mesma forma que acreditar que tudo na nossa vida acontece de maneira imprevisível e aleatória, que somos vítimas e prisioneiro de nossos destinos também.

Só que na primeira opção você é protagonista e na segunda coadjuvante.

Você já deve ter percebido o quanto as pessoas tiram de si a responsabilidade por seu desemprego. Por exemplo:

“Houve um corte na empresa e fui demitido, também, só tinha seis meses de empresa!”

Ao invés de dizer:

“Não trabalhei bem, não dei o meu melhor e fui demitido. Mas afirmo que compreendi, reconheço que errei e serei melhor.”

Outro exemplo:

“Essa crise pegou todo mundo. Houve redução no quadro da empresa e você sabe…”

Ao invés de:

“Devido a crise houve corte no meu setor. Por eu não estar batendo as metas, fui demitido. A partir de agora estou disposto a trabalhar diferente.”

Assim como várias outras desculpas travestidas de explicações.

O fato é que enquanto as pessoas não assumirem a responsabilidade por tudo o que acontece e não assumirem suas falhas, continuarão com os mesmo resultados e em pouco tempo estarão perguntando se é carma ou castigo de Deus.

“A incapacidade de viver de forma autorresponsável nos faz reviver as mesmas circunstâncias de dor ao longo da vida.”

Paulo Vieira

Amanhã, estarei de volta. Por enquanto deixa seu comentário ou pergunta aqui.

Grande abraço e até amanhã!

Diogo Lopes

Post Relacionado